Semana Global do Empreendedorismo

De 20 a 26 de novembro 2017




Reunimos parceiros que se conectam e planejam suas atividades. Todos com objetivo de promover a atitude empreendedora.

image01

Feira Empreende

Venha e empreenda nesse novo cenário do mercado

Clique e veja como podemos lhe ajudar
image01

Parceria oferece beneficios
à 10 empresas

Gestão na empresa de Panificação

Acessar
image01
voltar
::. Feira Empreende .::

FEIRA DE SANTANA COMO CAPITAL REGIONAL

Feira de Santana durante boa fase de sua existência, atuava como parte de um sistema urbano primaz, dependente de Salvador, servindo de apoio às atividades econômicas e sociais, passou a exercer importante papel no inter-relacionamento regional.

A expansão do mercado intra-regional processado para o interior do Estado, com destaque para o papel de intermediação de Feira de Santana, ficou evidente sua função de centro da dinâmica regional e seu relacionamento com a metrópole Salvador.

O município de Feira de Santana ocupa historicamente posição estratégica na região Nordeste e no Estado da Bahia, entrecruzada por rodovias, ele se constitui num importante eixo rodoviário do país, do Nordeste e do Estado da Bahia, formado por um anel de contorno, interligado pelas BR - 324, BR - 116 Sul (Rio-Bahia), BR - 116 Norte (Transnordestina), BR - 101 e as BA - 052, BA - 502, BA - 503 e BA - 504, com acessos paras as BR - 242 e BR - 110, interligando o Norte/Nordeste do País com as regiões do Sul, Sudeste, Centro Oeste e Salvador com o interior.

Esta característica de encruzilhada de estradas foi, no passado, ponto-chave na formação da cidade e, ainda hoje, é um dos fatores responsáveis pelo desenvolvimento econômico e social do município, atraindo capitais e população num processo de crescimento urbano, adquiriu porte de capital regional segundo o REGIC – Rede de Influência das Cidades do IBGE.

Esta posição privilegiada, explica sua dinâmica interna, marcada pela contribuição ao desenvolvimento regional e nacional, e pelos benefícios que colhe devido à sua posição estratégica em relação ao mercado nacional e regional.

Inserida num espaço geográfico centralizado em relação às demais regiões brasileiras, funciona como centro regional de passagem de pessoas, produtos e capitais, exercendo papel de entroncamento de vias de transporte, na fronteira da capital Salvador com o sertão, do recôncavo aos tabuleiros do semi-árido da Bahia.

Distante 108 Km de Salvador pela BR 324, responde pela segunda economia da Bahia, com amplitude de vínculos econômicos e relações de transações comerciais de um complexo de regiões, sua economia diversificada: agropecuária, comércio, indústria e de serviços de apoio urbano, a cidade ostenta posição de centro distribuidor da produção regional e pólo de negócios e atividades dinâmicas.


1. HISTÓRICO

Originou-se no começo do século XVIII, da fazenda Santana dos Olhos D'água, de propriedade do português Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa, que construíram uma capela, sob as invocações de São Domingos e Santana, em torno do qual surgiu a povoação. Ali se instituiu uma feira, que se tornou um centro de permuta comercial e, por isto, pouso obrigatório de tropas e viajantes pela estrada real de Capoeiruçu, provinham do alto sertão da Bahia, de Minas, do Piauí e de Goiás, em demanda do porto de Nossa Senhora do Rosário de Cachoeira, à margem do rio Paraguaçu, onde se localizavam grandes estabelecimentos de tecidos e mercadorias diversas, pertencentes a comerciantes portugueses.

A lei provincial n.º 1.320, de 6 de junho de 1873, concedeu foros de cidade à sede municipal, com a denominação de Cidade Comercial de Feira de Santana. Os decretos estaduais de números 7.566 e 7.479, de 23 de junho e 8 de agosto de 1931, respectivamente, simplificaram o nome para Feira. Esta denominação, todavia, foi modificada mais uma vez para o atual topônimo de Feira de Santana, a partir da vigência do decreto estadual nº. 11.089, de 30 de novembro de 1938.

2. LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

Está situado no "polígono das secas", excluindo-se apenas a área do distrito de Humildes na direção N. N. O da capital. As coordenadas geográficas são 12º 15' 24'' de latitude Sul e 38º 57'53'' de longitude Gr., altitude de 234 metros, área de 1.337,9 Km2, clima Seco a sub-úmido e semi-árido, a temperatura média anual é de 23,5ºC, média máxima de 28,2ºC e a média mínima 19,6ºC. Pluviosidade média anual máxima 1595mm e a mínima de 444mm.


3. DIVISÕES GEO-ECONÔMICAS DE FEIRA DE SANTANA

3.1 MICRORREGIÃO

Feira de Santana (24 municípios, 1.072.038* habitantes)

3.2 MESORREGIÃO

Centro Norte da Bahia (80 municípios, *2.586.562 habitantes)

Microrregião Senhor do Bonfim (9 municípios)

Microrregião Irecê (19 municípios)

Microrregião Jacobina (16 municípios)

Microrregião Itaberaba (12 municípios)

Microrregião Feira de Santana (24 municípios)

 

3.3 REGIÂO METROPOLITANA DE FEIRA DE SANTANA ( 6 municípios 746.086* habitantes)

FEIRA DESANTANA

AMÉLIA RODRIGUES

CONCEIÇÃO DA FEIRA

CONCEIÇÃO DO JACUIPE

SÃO GONÇALO DOS CAMPOS

TANQUINHO

 

3.4 TERRITÓRIAL DE IDENTIDADE

Portal do Sertão (17 municípios, 960.219* habitantes)

3.5 REGIC – Região de Influências das Cidades

Feira de Santana (Capital Regional B): (48 municípios, 1.689.389* habitantes)

*População: IBGE/Estimativa da população em 01/07/2015


4. ASPECTOS DEMOGRÁFICOS:

Feira de Santana com 617.528 habitantes ocupa a segunda posição em população do Estado atrás de Salvador, é a 34ª colocação no ranking nacional, maior que oito capitais: Cuiabá/MT, Vitória/ES, Florianópolis/SC, Rio Branco/AC, Palmas/TO, Porto Velho/RO, Boa Vista/RR e Macapá/AP, conforme estimativas calculadas pelo IBGE em 01/07/2015.


5. ASPECTOS SOCIAIS

Segundo dados do Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, o IDH-M - Índice de Desenvolvimento Humano do Municipal de Feira de Santana ocupa a 1.546ª posição no cenário nacional e no Estado a 5ª posição.

 


6. INDICADORES DE RENDA


7. EDUCAÇÃO E CULTURA

7.1 ENSINO PRÉ-ESCOLAR, FUNDAMENTAL E MÉDIO.

ESTABELECIMENTOS DE ENSINO POR DEPENDÊNCIA ADMINISTRATIVA NO MUNICÍPIO DE FEIRA DE SANTANA, BAHIA - 2015

 

 

 

 

DEPENDÊNCIA ADMINISTRATIVA

PRÉ- ESCOLAR

ENSINO FUNDAMENTAL

ENSINO MÉDIO

TOTAL

252

367

74

FEDERAL

-

-

1

ESTADUAL

-

71

51

MUNICIPAL

138

167

-

PARTICULAR

114

129

22

FONTE: MEC/ INEP

 

7. 2 ENSINO SUPERIOR

Feira de Santana é hoje um pólo regional de educação superior presencial, através de suas ações acadêmicas - ensino, pesquisa e extensão distribuída em uma universidade pública estadual, uma universidade publica federal e dezesseis instituições privadas.

7.3 - EVENTOS

  • Micareta: (Carnaval fora de época) realizada entre os meses de abril e maio;

  • Expofeira: (Exposição Agropecuária) realizada no mês de setembro;

  • Festas Juninas: realizadas no mês de junho: São João em São José e São Pedro em Humildes;

  • Caminhada do Folclore: realizada no mês de agosto (bumba-meu-boi, samba de roda, maculelê, reisado, capoeira e outras manifestações da cultura popular regional);

  • Caminhada pela Paz: reúne o povo e artistas locais e nacionais em um pedido uníssono por paz, percorre as principais ruas da cidade.


8. SAÚDE

Feira de Santana tornou-se um pólo de atração na área de Assistência médico-sanitária, principalmente na rede pública, atraindo população de toda a microrregião em busca de atendimento, onde são oferecidos 429 estabelecimentos de saúde com 1.243 leitos disponíveis, e 6.280 profissionais de saúde:

· 2,83 médicos por 1.000 habitantes;

· 3,32 leitos hospitalares por 1.000 Habitantes.


9. ASPECTOS ECONÔMICOS

O município de Feira de Santana ocupa uma posição privilegiada no cenário econômico confrontado com outras regiões do Estado da Bahia. É uma zona de transição, portal que separa o Litoral do Sertão e se mistura na confluência de dois eixos econômicos, sendo que um margeia o litoral, com algumas localidades acenando prosperidade industrial, e outro se expande para o interior, com baixa densidade de organização econômica e, em muitos lugares, ainda ostentando enormes dificuldades para formar sua própria matriz de produção e de consumo, surgindo assim, relação de dependência, que muitas vezes é comparada com outras regiões dentro do próprio Estado da Bahia.

A importância que Feira de Santana exerce se baseia em trocas macrorregionais que, em muitos casos, extrapolam as fronteiras do Estado e envolvem nestes fluxos a produção, bem como toda cadeia de distribuição, combinando as riquezas geradas pelos agentes agropecuários, industriais, comerciantes e prestadores de serviços.

Essas forças que aglutinam os investimentos na economia local interagem com fatores agregadores de uma visão que surgiram nas últimas décadas: educação superior, serviços de assistência médica sanitária público e privado, cursos técnicos, agências bancárias, expansão do setor imobiliário, novos meios de comunicação de massa, expansão do sistema de transporte, redes de saneamento básico, reserva de força de trabalho com capacitação variada e disponível, serviços de suporte urbano com qualidade e variedade e comércio diversificado (varejista e atacadista).

A dinâmica provocada pela integração regional tem contribuído para melhorar o desempenho da economia de Feira de Santana e, em certo sentido, pressioná-la para ampliar sua modernização, para outra plataforma econômica de convergência supra-regional, voltada para uma estrutura mais competitiva de produção e distribuição a nível nacional.

No momento, o papel desta nova inserção tem gerado um conjunto de oportunidades para investimentos, possibilitando maior flexibilização de capital gerado na economia feirense, com destaque para o crescimento do PIB municipal e arrecadação de ICMS dos últimos anos, como indicadores do potencial econômico do município.

Com PIB per capita/ano de R$ 17.884.62 (Dezessete mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e sessenta e dois centavos) e PIB total de R$ 10.840.566.000 (Dez bilhões, oitocentos e quarenta milhões, quinhentos e sessenta e seis mil) a preços correntes em 2013, é o 70º colocado no ranking nacional, ocupa a 12º posição no Nordeste e a 4º posição na Bahia, atrás de Salvador, São Francisco do Conde e Camaçari.

Quarto maior arrecadador de ICMS do Estado da Bahia com R$ 683.335.918 (Seiscentos e oitenta e três milhões, trezentos e trinta e cinco mil, novecentos e dezoito rais) em 2015, atrás de Salvador, São Francisco do Conde e Camaçari.

9.1 - AGROPECUARIA

A economia de Feira de Santana até os anos 20 era fortemente baseada no setor agropecuário, responsável pela formação do seu núcleo urbano original. Com a chegada do capital industrial, na década de 70, os fluxos migratórios da zona rural em direção à zona urbana (êxodo-rural), se acentuaram, incorporando áreas que eram eminentemente rurais, que passaram a fazer parte do tecido urbano da cidade.

9.1.1 - PECUÁRIA

Feira de Santana é considerada um dos mercados de referência nacional na cotação do preço da arroba do boi, sendo um centro de comercialização de bovino, suíno e caprino, abate e produção de seus derivados, para o mercado interno e externo. A avicultura tem apresentado bons resultados, com a implantação de quatro grandes matadores frigoríficos na região, impulsionando a criação de frangos, principalmente com a implantação do complexo BRF, através das unidades de produção de ovos, rações e matadouro frigorífico. A atividade avícola vem-se consolidando como um novo polo de desenvolvimento econômico na cidade e na região de Feira de Santana.

9.1.2 - AGRICULTURA

Quanto à agricultura, com o processo acelerado de urbanização do município, territorialmente pequeno com 1.337,9 km2 de área e fortemente urbanizado, tende, a exemplo do que já acontece com os municípios da região metropolitana de Salvador, a forçar a diminuição da importância da agricultura tradicional, que tanta importância teve no passado, na formação e consolidação de Feira de Santana, como cidade líder do interior da Bahia.

9.2 - INDÚSTRIA

O Centro Industrial de Subaé tem espaços dotados de toda infra-instrutoura básica, Incentivos fiscais e facilidades de acesso a crédito. Estão instaladas indústrias que atuam em diversos ramos de atividade econômica; química, material elétrico, transportes, bebidas, alimentos, vestuário, metalurgia, papel, papelão e embalagem, pneumático, farmacêutico. Estão instaladas no centro industrial empresas do porte: Pneus Pirelli, Cervejaria Kaiser, Frigorífico Sadia/Perdigão (grupo BRF), Pepsico (Fabricante Elma Chips, Toddy etc.), Brasfrut Frutos do Brasil, Nestlé Alimentos, Belgo Bekaert Arames, Adinor Aditivos, Labovet Produtos Veterinários, Primor Agropecuária do Nordeste etc.

Conforme dados da relação anual de informações sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTe) de 2014 existiam no mercado formal (estabelecimentos constituídos juridicamente) 1.358 unidades fabris instaladas no município, espalhadas pelo tecido urbano da cidade e no Centro Industrial de Subaé (CIS) nos dois núcleos: Tomba e BR - 324, gerando 21.618 empregos diretos e mais de 64 mil empregos indiretos.

9.3 - COMÉRCIO

É o seguimento de maior importância econômica da estrutura produtiva municipal em geração de emprego e renda. Segundo a RAIS de 2014 existiam 6.155 estabelecimentos, sendo 80,4% varejista e 20,6% atacadista, gerando 40.217 empregos diretos e mais de 120 mil indiretos. Dentro da estrutura econômica do setor, a cidade conta com o shopping Boulevard (ex Iguatemi) divididos em mais de 170 lojas: Hiper Bompreço; Mcdonald's, C&A, Lojas Americanas, Marisa, Riachuelo, Insinuante, Centauro, Renner, Leader, Colcci, Lacoste etc. e quatro salas de cinema Multiplex.

Com investimento da ordem de R$ 70 milhões, foi inaugurado no dia 25 de novembro de 2015, o shopping América Outlet, que vai gerar mais de mil empregos diretos e indiretos, com 100 lojas, praça de alimentação, parque de diversões, espaço aventura, espaço kids e estacionamento com mil vagas para automóveis.

Em fase de construção mais quatro shopping: O Parque Shopping Feira de Santana, com investimentos de 310 milhões de reais, numa área de 76 mil metros quadrados, o projeto gerará 5 mil empregos diretos e indiretos. O empreendimento contará com 150 lojas, sendo 8 lojas âncoras e 4 mega lojas numa área construída de 38 mil metros quadrados, na Av Noide Cerqueira.

O Shopping Avenida, situado na Avenida Nóide Cerqueira, no bairro SIM, com área de 12 mil m², 50 lojas, um supermercado, quatro mega lojas, praça de alimentação, clínicas de estética e médicas, fitness center e mais de 200 vagas de estacionamento, com previsão de gerar cerca de 500 empregos diretos, com investimento de R$ 22 milhões.

O shopping Feira Portal Center situado na Rua Natal esquina com Av de Canal (centro de abastecimento), com 3 pavimentos, praça de alimentação; ambiente climatizado; estacionamento privativo. O Feira Portal Center será um shopping popular, composto por 553 lojas comerciais.

O shopping popular do município que tem o objetivo de promover o reordenamento do centro comercial da cidade, retirando os camelôs de áreas como o calçadão da Rua Sales Barbosa, Av Senhor dos Passos e Rua Marechal Deodoro. Será construído através de Parceria Público Privada (PPP), entre a Prefeitura Municipal de Feira de Santana e a iniciativa privada, com investimento de 30 milhões de reais. A edificação de três pavimentos é capaz de acolher 1.800 pontos comerciais; áreas de convivência, praça de alimentação, bancos e diversas lojas de prestação de serviços. O Shopping Popular deverá ser construído em um terreno de 30 mil metros quadrados na região do Centro de Abastecimento.

Outro equipamento importante dentro da estrutura econômica comercial da cidade, é o Centro de Abastecimento de Feira de Santana (CAF), autarquia ligada à Prefeitura Municipal, concentra comerciantes de carnes, cereais, artesanatos e hortifrutigranjeiros, varejistas e atacadistas, exercendo papel importante na cotação e regulação de preços e no abastecimento da macrorregião, gerando mais de 7 mil empregos diretos e indiretos. A cidade conta também com um espaço de comercialização de produtos importados, denominado Feiraguai, que reúne cerca de 600 comerciantes de produtos importados de outros países, que abastece a macrorregião de influência da cidade, gerando mais de 1.800 empregos diretos e indiretos, segundo a associação dos vendedores do Feiraguai.

9.4 - SERVIÇOS

O segmento de serviços vem se fortalecendo como mais uma vocação para o município, com o surgimento de inúmeras empresas. Segundo a RAIS em 2014 foram contabilizadas 3.906 empresas no mercado formal (empresas constituídas juridicamente), gerando 51.452 empregos diretos e 150 mil indiretos. Dentro do seguimento destacamos os ramos de assistência médico-sanitária, educação, transporte, assessorias: contábil, empresarial, telecomunicações, informática, engenharia, imobiliária, assim como modernos hotéis, bons restaurantes, agências de viagens e empresas de segurança.

10. AGREGADOS MACROECONÔMICOS

10.1 – PIB – PRODUTO INTERNO BRUTO

Com PIB total de 10.840.566 (Dez bilhões, oitocentos e quarenta milhões, quinhentos e sessenta e seis mil) e PIB per-capita/ano de R$ 17.884,62 (Dezessete mil, oitocentos e oitenta e quatro reais e sessenta e dois centavos) a preços correntes em 2013, é o 70º município mais rico do país e 4º colocação na Bahia.

10.2 – EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES COM OUTROS PAÍSES

A maior parte das exportações foram para os Estados Unidos, México, Venezuela, Arábia Saudita, Colômbia, Canadá e Uruguai e os principais produtos foram: Pneus, Gorduras e Óleos vegetais. Os países que mais exportaram para Feira de Santana: China, Israel, Canadá, Estados Unidos, Rússia, Tailândia, França. Os principais produtos exportas foram: Borracha sintética e natural, artigos de tecidos, lâmpadas, Máquinas equipamentos e ferramentas.

10.3 – OPERAÇÕES DE CRÉDITO, DEPÓSITOS E POUPANÇA

* Roberto Lima economista, especialista em Gestão Empresarial, mestre em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Social, técnico do IBGE e professor universitário.



     

    Anuncie aqui

 

Anuncie aqui

FEIRA SEDIA FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Resumo da reunião do Feira Empreende e Semana Global do Empreendedorismo

Educação empreendedora exige novo modelo mental, afirma Fernando Dolabela

Newsletter

Cadastre seu email e seja o primero a ser informados dos eventos.

Please provide valid email address.

Fale Conosco

Escreva-nos, teremos o maior prazer em responder

    Informe o nome.
    Informe um email válido
    Informe o comentário.



faleconosco@feiraempreende.com.br